O palavrão no cinema português

Um dos comentários mais recorrentes acerca do cinema português é o alegado uso excessivo de palavrões que os guionistas empregam quando dão a palavra às personagens. A este junta-se um outro, também recorrente, em que o cinema nacional é acusado de mostrar muita carne, numa clara alusão ao cariz sexual e erótico de algumas cenas.

A questão da carne deixo-a para outra ocasião, centrando desta vez a atenção no vernáculo da linguagem empregue, segundo alguns espectadores, na maioria dos filmes portugueses.

Quanto a este assunto, só se me ocorre dizer que quem se escandaliza por ouvir um foda-se ou um vai à merda ou ainda um filho da puta durante um filme português é porque, da duas uma, ou não percebe inglês ou quando está a ver um filme anglo-saxónico está de tal forma pegado às legendas que nem repara no que as personagens dizem de facto.

Caríssimos amigos, da próxima vez que estejam a ver um filme estrangeiro, americano por exemplo, tomem atenção e vejam quantas vezes podem surgir termos como fuck you, asshole, bitch ou shit entre muitos outros. A grande maioria das vezes estas expressões são pura e simplesmente eliminadas da tradução/legendagem ou, na melhor das hipóteses, substituídas, eufemisticamente, por termos mais suaves de forma a não ferir os púdicos ouvidos, olhos neste caso,  dos portugueses.

Acuse-se o cinema nacional de todos os seus males, mas no que aos palavrões diz respeito, poupem-no, por favor. Ou será que dizer asneiras em inglês é porreiro e em português é uma pouca vergonha?

2 Comentários em “O palavrão no cinema português”

  1. Boas Custódio!

    Já não falamos há muito tempo…

    Este meu comentário serve apenas para dizer que estou inteiramente de acordo contigo! Existem preconceitos completamente absurdos por parte dos espectadores portugueses, em relação ao cinema nacional, e este é um deles.

    Um abraço.
    Edgar Marcelino

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.